quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Convidado Samuel da Costa

Black bird U.S.A
O voo livre do pássaro
De metal
São penas de plásticos
A Iludir as massas
E o canto pré-gravado
E sampleado soa falso
E adulterado
E o sonho de mundo melhor
É sepultado!
São aviões não-tripulados
Voos mortais a fazer vítimas
Pelo mundo pobre...
Ei senhor Robert Bales
Quem atirou e matou...
O meu sonho?
Sonho de liberdade...
E de um mundo melhor!
São penas sintéticas
E abstratas!
Voos vazios
São voos não tripulados
A fazer vítimas invisíveis
Impossíveis!
São sonhos falsos
Quem alguém
Inventou
Quem tripula os "drones"?
No jogo mortal
Que ninguém vê!
O voo livre do pássaro
De metal
E não tripulado
E a mira do senhor Robert Bales
Mira impossível
E abstrata 
Que ninguém condena 



---

Samuel da Costa
--

Um comentário:

BRISA disse...

AMIGO
Andei tendo problema no meu blog com a verificação de palavras e letras está cada vez mais complicada de poder enxergar. Tirei esta letrinhas. Quem me deu um toque foi um amigo mais novo que fez esta semana.Menino Beija Flor.Ele me deu um toque e eu fiquei muito feliz.Agora vc pode me fazer uma visitinha. UM BEIJINHO.
ANA BRISA